Os Dez Mandamentos do Homem Livre

Livre nasceste, Homem, e livre morrerás

1 – Honrarás a Liberdade acima de tudo e negarás tudo o que a macule.

2 – Destruirás regimes, religiões, instituições e corporações que atentem contra a Liberdade.

3 – Renunciarás ao poder e ao dinheiro para não comprometer a Liberdade.

4 – Transgredirás para testar e afirmar a Liberdade.

5 – Íntegro, não farás concessões que possam limitar a Liberdade.

6 – Não permitirás que nenhuma ordem governamental ou religiosa venha a destruir a Liberdade, desafiando assim o poder estabelecido.

7 – Propagarás a palavra sagrada da Liberdade para libertar teu próximo e torná-lo digno.

8 – Contestarás, desobedecerás, boicotarás, solaparás, minarás,  desestabilizarás todo poder que aja contra a Liberdade.

9 – Abalarás e demolirás toda ideologia, doutrina, dogma ou religião que cerceie a Liberdade.

10 – Morrerás, se for necessário, pela Liberdade.

 

Homem livre, Homem digno.

 

R.Roldan-Roldan (David Haize)

10 de abril de 2013

 

 

 

 

Anúncios

Mujica, Um Exemplo Para o Mundo

 

            No funeral do presidente Hugo Chávez, José Mujica, presidente do Uruguai eleito em 29/11/2009, foi aplaudido como um astro de Hollywood. Não é para menos. Se há um presidente na América Latina digno de ser admirado, é Mujica. Ele é um exemplo de democracia, simplicidade, coerência e humanismo, não só para os países do continente latino-americano, mas para o mundo todo.

Mujica, de 77 anos, em vez de morar na mansão presidencial, preferiu residir em sua pequena fazenda, onde planta crisântemos que vende em mercados locais. Locomove-se em seu fusca 1987. Ao assumir a presidência tinha um patrimônio de US 1.800,00. Doa 90% de seu salário – em grande parte para um programa de expansão de moradias para pobres. Restam-lhe US 800,00 após as doações. O antigo líder dos guerrilheiros tupamaros (sua mulher, Lucia Topolanski, também foi guerrilheira) que passou 14 anos preso, sendo dez na solitária, continua fiel a um ideal socialista de despojamento. Nada a ver com a esquerda safada do PT. Um despojamento que o leva, sem tambor nem fanfarra, à superioridade de seu ascetismo. Não é de estranhar que ele lamente que as sociedades atuais tenham como prioridade a expansão econômica. Para ele, a prioridade é o bem-estar social, o humanismo, tão vilipendiado pelo pragmatismo do neoliberalismo selvagem. E se ele, ateu, disse que ainda está em busca de Deus, é porque atingiu um grau superior de sabedoria. Um romântico, politicamente falando, que parou no tempo? Talvez o seja para a visão tacanha de seus detratores. Mas ele não é apenas um idealista, logo um romântico. Absolutamente não. Muito pelo contrário. Mujica contrapõe ao imediatismo rasteiro do neoliberalismo, sua visão ampla e lúcida do caminho da verdadeira evolução que deve percorrer o ser humano.

Estamos bem longe desses presidentes da América Latina que, via de regra, ou são lacaios dos EUA ou são populistas que visam ao poder e que mal disfarçam sua megalomania. Mujica, sem ser radical, é coerente. Seus atos estão de acordo com suas ideias. E isso é coisa rara nos estadistas que, salvo raras exceções, se submetem ao jogo do poder. Segundo ele, seu estilo é para evitar as armadilhas do poder e da riqueza. Sábia atitude. Sua figura se agiganta e torna os outros presidentes da América Latina nanicos. Seu discurso na Rio+20 se tornou famoso.

Esse estilo de vida e de governo se coaduna, por assim dizer, com a República Oriental do Uruguai. O país tem uma extensão de 276.215 km2. Uma população em torno de 3,3 milhões, sendo mais da metade na capital, Montevidéu, e área metropolitana. Energia renovável. O país, que já foi chamado de a Suíça latino-americana, tem a constituição mais democrática da América Latina, o melhor IDH, da AL. e, segundo pesquisas, é a nação menos corrupta da AL. Tem leis sociais altamente avançadas. Foi o primeiro país da AL a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a permitir a adoção gay, a legalizar o aborto e a maconha. Em suma, é um país que merece seu presidente, José “Pepe” Mujica, que é um exemplo de dignidade para o mundo.

18-03-2013

R.Roldan-Roldan é escritor

www.davidhaize.wordpress.com

Publicado pelo jornal Correio Popular de Campinas/SP em 2 de abril de 2013