Sobre Meu Livro “Jaulas (Subsolo)” no Amazon e-books

abril 6, 2015

Sobre Meu Livro “Jaulas (Subsolo)” no Amazon e-books

Sinopse
Um poeta cinquentão, inédito, que cuida de sua mãe e de sua filha deficientes num porão – onde mora – se apaixona por uma jovem prostituta.
Sobre a obra
“Suas personagens, em Jaulas, desenvolveram a partir do próprio corpo um esqueleto externo. No tablado abismal, contra um cenário negro e profundo, o Homem, a Mãe, a Mulher e a Prostituta, cada qual na sua gaiola de tramas calcificadas, deslocam-se, suspensos ao longo do palco. Estão nus e se agridem com lucidez apaixonada, ou fria, ou selvagem, ou santa, ou demoníaca.” Mafra Carbonieri
“Roldan-Roldan surpreende outra vez: Jaulas é um estupor que vai além do soco no estômago. Admirável peça de tese (absolutamente despojada, mas não isenta de profunda emoção), grito em um ato, a obra nega a liberdade do Homem porque ele carrega o estigma da consciência e da memória. Além ou aquém de Sartre? Pouco importa: Jaulas encarcera.” Pierre-Auguste Lanord.
Em Jaulas quis recolher-me. Despojar-me. E, nu, entregar-me humildemente ao silêncio. Não que tenha calado o meu grito. Ou mudado de rota literária. Não. Apenas baixei o tom de voz. Para ouvir o gemido do perdedor nos porões da existência. E chegar à ascese através de sua dor, tão imensa entre o mutismo de Deus e o desamor do ser humano. Essa dor de constatar que a liberdade e a consciência são incompatíveis porque o outro existe. E mesmo que fossem compatíveis, teríamos ainda a carga do passado. Resta, talvez, a redenção. R.Roldan-Roldan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: