Maio de 68: 50 anos

maio 1, 2018

O Cavaleiro Errante volta a…

III

Maio de 68: 50 anos

 

1-Glória

Aurora vermelha céu azul a alma veste branco

O comportamento entra em erupção

Abala vinte séculos de repressão judaico-cristã

As barricadas exalam odor de esperma juvenil

O sonho adolescente ergue seu falo em flor

O demiurgo Rimbaud volta vibra e ejacula

*

  

2-Aleluia

Os lilases dançam a java

Bakunin também volta e sorri benevolente

Ecos da sagrada Comuna estremecem o firmamento

Os lírios gauleses se agitam os jovens exultam

Os bem-pensantes tremem

A vulgar estabilidade cede ao orgasmo da rebelião

*

 

3-O ímpeto arrebenta supostas verdades

As ideias turbinam as artérias

O gozo principia o pensamento

As malvas dançam a bourrée

Ter vinte anos desnorteia deuses cartesianos

E desvela impossíveis horizontes

Despertados pelo sonho soixante-huitard

*

 

4-Comichão frenesi paixão

Alegria visceral da revolução

Tal tambor dispara o coração

É festa da transgressão coroando subversão

Da revolta da nova vibração

Do conformismo à exaltação

Santo Maio da renovação

*

 

5-Descrente está Descartes

E La Rochefoucauld mais ainda

Sorriso cínico de Voltaire riso safado de Khayyam

Pouco importa há paixão

Os jovens vibram exultam gozam

Com a sacrossanta estabilidade

Virada de ponta-cabeça

*

  

6-Abriremos nossa mente tanto quanto nossa braguilha

Os slogans fustigam o século

Nunca uma rebelião foi tão romântica

Talvez Nietzsche desconfie

A Liberdade copula em praça pública

É proibido proibir os miosótis dançarem a giga

Iluminação sejamos realistas exijamos o impossível

*

 

 7-Gloriosa barricada pavor do mesquinho burguês

Os asfódelos desabrocham em Maio de 68

Ao som do rondó dos gladíolos

Esqueceremos tudo o que aprendemos

A Primavera Francesa impacta o mundo e o faz tremer

Perfume de cravos mas hélas um sorriso à Mona Lisa

Desconfia malgrado o entusiasmo

*

02-04-18

Do livro “O Rimbaud Negro”

 

 

 

Anúncios

5 Respostas to “Maio de 68: 50 anos”

  1. J.Campos Says:

    Parabéns, R. Roldan- Roldan! Poema excelente, ousado. A força de suas palavras carregam aquilo que deve ter sido o clima de maio de 1968.

  2. Maria Fátima R Machado Says:

    Ave, Cavaleiro Errante! Um dos melhores escritos que já li sobre as comemorações de maio de 68!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: